banner ebook auditoria em saúde

Apesar de não ser uma carreira médica tão conhecida, a auditoria médica é fundamental para uma instituição de saúde. Entenda como a área funciona no artigo abaixo.

No Brasil, existem 55 especialidades médicas. Além da clínica geral, o profissional pode trabalhar atendendo pacientes ou áreas específicas. Mas ele não precisa atuar sempre dentro de um consultório ou centro cirúrgico. O profissional que prefere ir para o lado da gestão dos serviços hospitalares e auditoria em saúde pode trabalhar como médico auditor.

Embora não seja uma carreira tão popular, a auditoria médica é crucial para o pleno funcionamento de uma instituição de saúde. Neste texto, você vai entender melhor o que é, como trabalha e quais as qualificações que um profissional precisa para se tornar um médico auditor:

O que faz um médico auditor?

O médico auditor é um especialista em avaliar custo e adequação de contas e serviços prestados por instituições públicas e privadas. Para tal, ele faz uma auditoria em todo o sistema hospitalar para verificar quais os reais custos envolvidos em cada tratamento, e se o orçamento despendido é suficiente. Ele é essencial para analisar se os recursos financeiros estão sendo bem utilizados e, com isso, evita irregularidades.

A profissão, no entanto, vai muito além dessa análise. O médico auditor também é responsável por fazer exames periciais e analíticos, além de verificar se um paciente necessita de afastamento do trabalho.

Por fim, o médico auditor também dá suporte técnico a gestores da saúde, unindo questões  administrativas com as questões inerentes à profissão médica:

  • elaboração de contratos;
  • negociação de tabelas de honorários;
  • negociação de taxas e diárias hospitalares;
  • avaliação de documentos, registros e relatórios,  verificando se batem com os indicadores gerenciais;
  • análise técnica de procedimentos e serviços realizados por prestadores;
  • monitoramento constante de internações e outras atividades médicas;
  • análise da pertinência técnica de uma atividade médica conforme evidências na literatura científica;
  • busca pela qualidade da assistência à saúde de maneira sustentável ao sistema.

Apesar de a profissão não estar vinculada a nenhuma especialidade médica reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), o órgão tem uma resolução específica para a profissão. Há também um capítulo específico para auditores e peritos no Código de Ética, além de vários pareceres publicados sobre a carreira.

Como a auditoria médica é feita?

médico auditor

Na esfera pública, a auditoria médica ocorre pelo Sistema Único de Saúde (SUS), com o objetivo de conferir à atenção destinada ao usuário e o destino correto dos recursos financeiros públicos.

Já no âmbito privado, atua como um indicador de qualidade e de equilíbrio das contas.

A auditoria médica atua em três frentes:

e-book auditoria concorrente
  • Preventiva: exercida pelos próprios médicos, a auditoria preventiva é feita para validar procedimentos antes mesmo de que sejam liberados ao público;
  • Operacional: em contato direto com os profissionais da assistência, o médico auditor avalia prontuários e documentos antes de durante um procedimento. Ele também pode indicar, com autorização médica, outra opção de assistência médica. Além disso, esta área é também responsável pela auditoria de contas, que ocorre antes do envio da conta para a operadora ou paciente;
  • Analítica: funciona como uma análise final, verificando relatórios e processos levantados pelas auditorias preventiva e operacional. A partir daí, o médico auditor faz um comparativo entre os indicadores da instituição analisada e os de outras organizações do mercado.

Áreas de atuação

Um médico auditor pode trabalhar em diferentes vertentes, como assessoria de comunicação, setor de mercado, formatação de planos de saúde, parametrização de sistemas, autorizações prévias, visitas técnicas, qualificação de rede prestadora, setor jurídico, setor de suprimentos, perícias médicas, gestão estratégica, análise de especialidades, acompanhamento de benefícios, reembolsos, elaboração de estudos de medicina baseada em evidências, projetos e pesquisas.

O importante é que, para seu funcionamento, o conhecimento médico seja fundamental.

É obrigatório a uma instituição passar por auditoria médica?

Uma instituição de saúde — seja ela uma clínica, seja um hospital — é extremamente complexa. Independentemente de seu tamanho, ela trabalha com diferentes vertentes.

Portanto, a auditoria é fundamental para verificar se todos os seus setores estão utilizando seus recursos da maneira devida.

Além disso, ele ajuda a evitar fraudes tanto institucionais quanto na relação médico-paciente.

Qual a média salarial de um médico auditor?

As médias variam bastante, mas são sempre muito atrativas. Segundo a Catho, a média salarial de um médico auditor no Brasil é de R$8.343,73.

Já o Vagas aponta uma média mais positiva: R$ 11.935. Segundo o site, em início de carreira, esse profissional recebe R$ 8.194, mas pode ganhar até R$ 14.594,00. Por fim, o Glassdor aponta uma média salarial de R$13,778 mil em sua base de dados.

Como se tornar um médico auditor?

medico auditor

Apesar de ser interdisciplinar, antes de ser um auditor, o profissional é um médico. Portanto, a graduação em Medicina é imprescindível. Além disso, o profissional interessado em ingressar na auditoria médica precisa estar regularizado no CRM da região onde trabalha, e prestar uma pós-graduação em Auditoria em Serviços de Saúde.

Além disso, é preciso ter noções de:

  • gestão e economia em saúde;
  • farmacoeconomia;
  • cálculos atuariais;
  • mutualismo;
  • sistemas de saúde;
  • ANS e Anvisa;
  • direitos do consumidor;
  • legislação em geral;
  • protocolos médicos;
  • medicina baseada em evidências;
  • OPMES;
  • comunicação;
  • administração de conflitos;
  • tabelas de procedimentos e medicamentos como TUSS, Brasíndice e SIMPRO

O que um médico auditor não pode fazer?

Como dito, o próprio Código de Ética (arts. 92 a 98) tem especificações sobre auditoria médica. O capítulo XI afirma que o médico auditor está proibido de:

  • assinar laudos periciais, auditoriais ou de verificação médico-legal quando não foi ele o responsável pelo exame;
  • ser perito ou auditor de um paciente, familiar ou de qualquer pessoa cuja sua relação possa interferir em seu trabalho;
  • ser perito ou auditor de uma empresa em que atue ou tenha atuado;
  • quando em função de auditor, assistente técnico ou perito, intervir nos atos profissionais de outro médico ou fazer qualquer observação na presença do indivíduo examinado;
  • realizar exames médico-periciais de corpo de delito em seres humanos no interior de prédios ou de dependências de delegacias de polícia, unidades militares, casas de detenção e presídios;
  • na função de perito ou auditor, receber remuneração ou gratificação por valores vinculados à glosa (faturamento não recebido ou recusado por problemas de comunicação entre clínicas e convênios);
  • na função de perito ou auditor, receber remuneração ou gratificação por valores vinculados ao sucesso da causa;
  • autorizar, vetar ou modificar procedimentos propedêuticos ou terapêuticos instituídos — exceto em situações de urgência, emergência ou iminente perigo de morte do paciente;
  • ultrapassar os limites de suas atribuições e de suas competências;
  • não atuar com absoluta isenção.

Conclusão

Como visto, o médico auditor é importantíssimo para o bom funcionamento dos diversos setores de uma instituição de saúde. Atuando diretamente com os profissionais locais, ele deve manter sua ética e imparcialidade como as principais competências do seu trabalho. Só assim é possível garantir que os recursos e procedimentos sejam usados da melhor maneira.

Não se esqueça de se inscrever na nossa newsletter para receber semanalmente conteúdos estratégicos em saúde.

indicadores de auditoria em saúde