banner ebook auditoria em saúde

Ao contrário do que muitos pensam, a ocorrência de um evento adverso durante a internação não é rara. Se não monitoradas, tais circunstâncias podem afetar gravemente a saúde do paciente e levá-lo, em último caso, a óbito. 

Nesse sentido, é essencial que as operadoras considerem tais riscos para a melhoria do atendimento ao público e da gestão em saúde. Tendo em vista essas questões, elencamos alguns esclarecimentos sobre o tema, além de 4 eventos adversos para monitorar. Não deixe de conferir!

O que é um evento adverso? 

Em linhas gerais, evento adverso está relacionado a complicações inesperadas oriundas dos cuidados oferecidos ao paciente.

Em outras palavras, trata-se de um incidente indesejado que compromete sua saúde por fatores alheios à doença.

Na maior parte dos casos, essas ocorrências são evitáveis a partir de medidas de prevenção e adoção de boas práticas pelos profissionais de saúde. 

Em outros, o comprometimento da segurança do paciente não pode ser esperado, a exemplo das reações alérgicas por um condição pessoal não notificada. 

4 eventos adversos para monitorar

Confira agora 4 eventos adversos que devem ser monitorados durante a internação hospitalar!

1. Alergia à medicação

Em primeiro lugar, cabe citar a alergia à medicação, que é uma resposta prejudicial do organismo à substância prescrita para a prevenção, o diagnóstico ou tratamento de doenças. 

O monitoramento, portanto, deve incluir os antecedentes do paciente e sua jornada no hospital, de modo a suspender o uso de fármacos nessas hipóteses.

2. Infecções relacionadas à assistência de saúde 

As infecções relacionadas à assistência à saúde são aquelas adquiridas pelo paciente ao longo do tratamento hospitalar e em função dos procedimentos adotados. 

Trata-se de um fator de risco para vulneráveis, que deve motivar a exigência do seguimento dos protocolos assistenciais pelos profissionais.

e-book auditoria concorrente

3. Paciente trocado 

Outro evento adverso, e que pode ser monitorado por um software de gestão de internados, é o diagnóstico ou tratamento em paciente trocado. 

É preciso ter atenção, por exemplo, com cirurgias concluídas equivocadamente ou em partes do corpo erradas, de modo a reduzir a possibilidade do dano evitável.

4. Queda 

Por fim, cabe citar a queda como um evento adverso que pode ter efeitos permanentes no paciente. Trata-se de um dos indicadores de saúde e gestão que devem ser observados a todo tempo. Afinal, a queda se dá por várias causas, desde convulsões até vestuário.

Qual a importância de monitorá-los? 

Sem dúvidas, a redução de eventos adversos é um dos maiores desafios para melhorar a qualidade dos serviços de assistência à saúde pelas operadoras.

Isso, por outro lado, passa pela identificação dos principais problemas nas unidades hospitalares e adoção de medidas adequadas. Nesse sentido, a notificação e o monitoramento dos eventos são fundamentais para a oferta do melhor atendimento.

Sem dúvidas, o monitoramento de eventos adversos durante a internação é indispensável. Para a melhor gestão desses riscos pelas operadoras de planos de saúde, no entanto, é importante contar com boas ferramentas. A solução da Carefy, nesse sentido, pode ser grande aliada. 

O software, afinal, permite acompanhar a jornada do paciente internado no hospital ou em domicílio. Por meio de alertas sobre o risco de eventos adversos e relatórios gerados por prestadores de saúde, a ferramenta também auxilia na tomada de decisão. Isso, é claro, contribui para a auditoria concorrente e auditoria em saúde realizada pela instituição.

E então? Gostou do conteúdo? Agora que você já sabe como monitorar eventos adversos, não deixe de conferir as soluções oferecidas pela Carefy para melhorar a jornada do paciente e reduzir custos operacionais!

indicadores de auditoria em saúde