Por conceito, segurança do paciente é a ausência de dano evitável a um paciente durante o processo de assistência médica e a redução do risco de dano desnecessário associado a assistência médica a um mínimo aceitável. Um mínimo aceitável refere-se às noções coletivas de determinado conhecimento atual, recursos disponíveis e o contexto em que o cuidado foi prestado contra o risco de não tratamento ou outro tratamento.

Segurança e sua importância

A segurança do paciente é importante todos os dias do ano. De acordo com a OMS, cerca de 134 milhões de eventos adversos ocorrem a cada ano em hospitais nos países de baixa e média rendas, contribuindo para 2.6 milhões de mortes anualmente devido a cuidados inseguros.

A cada 10 pacientes, 4 são prejudicados nos cuidados primários e ambulatoriais.

“O Homem está aqui para o bem do Homem” (Albert Einstein)

Tudo isso gerando também impacto nos custos, onde erros de medicação custam cerca de 42 bilhões de dólares anualmente.

Segurança na internação

Quando falamos de internação vários autores trazem dados alarmantes onde um em cada dez pacientes internados acabam desenvolvendo algum tipo de evento adverso (AHRQ – AGENCY FOR HEALTHCARE RESEARCH AND QUALITY, 2014) e nos pacientes cirúrgicos, a cada duas cirurgias, uma tem um evento adverso relacionado ao uso de alguma medicação (NANJI et al., 2016).

Em 2012 a Organização Mundial de Saúde colocou a comunicação durante as visitas aos pacientes internados como umas das cinco maiores iniciativas de segurança dos pacientes. 

Sabemos também que a segurança do paciente pode ser impactada além no momento da internação e da cirurgia como em eventos de transferência. Assim,  The Joint Comission elaborou um plano de transferência de pacientes em 8 passos para que seja feita de forma segura. Nele pontua o que todo profissional de saúde pode fazer transferências com qualidade se seguir esses passos. Confira:

reduzir custos - falar com especialista carefyPowered by Rock Convert

 

segurança do paciente

E você, como esta trabalhando para garantir a segurança dos pacientes?

No dia mundial da Segurança do Paciente fica a reflexão do que fazemos todos os dias para garantir o que ja é de direito de todos nós, hora como Pacientes, hora como Gestores da Saúde.

Gostou do conteúdo? Inscreva-se na nossa newsletter para receber semanalmente conteúdos estratégicos somo este sobre gestão em saúde. 🙂

Photo designed by Freepik

Referências

WORLD HEALTH ORGANIZATION et al. The WHO collaborating centre on patient safety, the World Alliance for Patient Safety and the Commonwealth Fund announce action on patient safety (High 5s) initiative. 2012.

AHRQ – AGENCY FOR HEALTHCARE RESEARCH AND QUALITY. Efforts to improve patient safety result in 1.3 million fewer patient harms: interim update on 2013 annual hospital-acquired condition rate and estimates of cost savings and deaths averted from 2010 to 2013. Publication n.15-0011-EF. Rockville, MD. 2014.

NANJI, K. C. et al. Evaluation of perioperative medication errors and adverse drug events. Anesthesiol., v.124, n.1, p.25-34, 2016.

indicadores de internacao baixar material carefyPowered by Rock Convert