banner ebook auditoria em saúde

Garantir a qualidade do cuidado prestado ao paciente é  um desafio enfrentado pelas instituições de saúde.

Nesse sentido é necessário buscar meios para basear a tomada de ação relacionada ao quadro clínico do beneficiário.

Por sorte, existem vários dispositivos e a tabela ECOG, por exemplo, que pode ser empregada até mesmo no cuidado paliativo.

Dessa forma, sabe-se que utilizá-la para garantir bons resultados é essencial. Logo, isso a torna, basicamente, item de grande valor nos negócios.

Por essa razão, neste post, falaremos um pouco sobre o tema, explicando o que é a tabela e sua relevância. Continue a leitura!

Afinal, o que é a tabela ECOG?

Usada para avaliação, a escala do Eastern Cooperative Oncology Group (ECOG) serve para medir como a doença afeta as habilidades do cotidiano no paciente

Por tanto, o esquema possui placar de 0 a 5, sendo índice 0 o estágio de total atividade e sem impactos da doença e índice 5 indicando morte.

Em pesquisas e investigação é comum utilizar esse método para conferir o estado dos enfermos na internação hospitalar ou no home care.

Além disso, existe a possibilidade de avaliar a capacidade funcional relacionada a questões como: 

  • Qualidade de vida;
  • RIscos;
  • Benefícios;
  • Desenvolvimento de intervenções no plano de saúde do paciente.

Qual a relevância da tabela ECOG no cuidado paliativo?

O cuidado paliativo — assistência multiprofissional que foca no alívio de pacientes terminais ou em estado crítico — comumente se beneficia com o uso da tabela ECOG. 

e-book auditoria concorrente

Uma vez que o profissional possui os dados, este poderá arquitetar o conjunto de ações para cuidar do indivíduo.

Unir a tabela ECOG e cuidado paliativo servirá como ferramenta na auditoria em saúde, tendo chances de promover meios de controle e padronização integrados para melhor atender os pacientes. 

A utilização da ECOG na auditoria em saúde

No âmbito operacional, obter os dados da tabela provavelmente possibilitará aos responsáveis um guia na estruturação das etapas de procedimentos e também na melhora da atenção aos pacientes já que eles serão divididos de acordo com o status de morbidez. Vejamos mais benefícios abaixo:

Diminuir os gastos desnecessários

Ao possuir as informações sobre o estado da doença e de como ela vem agindo ao longo do tempo, o auditor poderá estruturar e monitorar os orçamentos de acordo com o grau de funcionalidade do paciente.

Agilizar atendimento

O suporte que a operadora de plano de saúde oferecerá geralmente condiz com as informações obtidas pela equipe responsável.

Por consequência, ao empregar metodologias avaliativas no paciente, o serviço normalmente otimiza o tempo e melhora a experiência.

Promover melhor direcionamento de recursos

Os índices da escala ECOG tem chances de auxiliar o auditor no direcionamento financeiro já que os recursos se dividem de forma mais consciente. 

Assim, os medicamentos, tipos de tratamento e até mesmo o faturamento do plano de saúde podem ser beneficiados.

Perceba então que ferramentas de avaliação unem vários benefícios se forem usadas da forma correta. 

Desse modo, fica evidente que usar métodos de análise, certamente, exigem organização e tecnologia capazes de melhorar a prestação de serviço.

Se você gostou das informações e quer conhecer mais sobre auditoria e prestação de serviços para saúde, inscreva- se na nossa newsletter.

indicadores de auditoria em saúde