e-book indicadores de internação

Muito se fala de qualidade na saúde, mas você sabe mesmo o que isso significa e o seu impacto no setor?

Além disso, existe uma padronização para medir a qualidade da assistência, a qual você vai descobrir qual é e como funciona ao longo deste artigo.

Boa leitura!

Antes de entender como medir a qualidade da assistência, é importante saber o que é esse conceito.

O que é a qualidade da assistência na saúde suplementar?

O Instituto de Medicina define a qualidade na saúde como:

” O grau em que os serviços de saúde aumentam a probabilidade de resultados de saúde desejados o qual são consistentes com o conhecimento profissional atual.

De forma simples, a qualidade da assistência visa metrificar o nível do cuidado prestado ao paciente, para que ele atenda as exigências de qualidade vigentes, e proporcione uma melhora do quadro clínico para o paciente.

A auditoria em saúde é uma ótima maneira de auxiliar a garantir a qualidade do atendimento para que ele obtenha um nível de excelência cada vez maior.

Qual a importância de medir a qualidade assistencial na saúde?

Você já imaginou o impacto na saúde do paciente de uma ação não pertinente ao seu quadro clínico?

Uma cirurgia, ou qualquer outro procedimento que não seja feito de maneira assertiva e eficiente, pode afetá-lo, por toda a vida, com consequências graves.

Portanto, medir a qualidade na saúde, é essencial na gestão, assim é possível identificar a ocorrência de eventos adversos, sinalizações de possíveis não conformidades, e outros pontos de atenção.

E para medir a qualidade da assistência de cada operadora, foi criado o IDSS.

Índice de Desempenho da Saúde Suplementar (IDSS)

Para medir a qualidade na saúde suplementar, em 2017 a ANS desenvolveu o Índice de Desempenho da Saúde Suplementar (IDSS), que possui o objetivo de medir o desempenho de todas as operadoras de planos de saúde e disponibiliza estes dados em seu site. 

Isso além de promover a visibilidade em relação à qualidade da assistência de cada operadora, fomenta a busca pela melhoria contínua no que diz respeito ao cuidado prestado a cada beneficiário.

O índice é calculado com base na pontuação nos indicadores abaixo multiplicado pelos seus pesos.

Dimensão da Qualidade em Atenção à Saúde (IDQS)

Esse indicador consiste na metrificação do conjunto de ações em saúde que contribuem para o atendimento das necessidades de saúde dos beneficiários, com ênfase nas ações de promoção, prevenção e assistência à saúde prestada;

 Dimensão de Garantia de Acesso (IDGA)

 O IDGA avalia as condições relacionadas à rede assistencial que possibilitam a garantia de acesso, abrangendo a oferta de rede de prestadores;

Dimensão de Sustentabilidade no Mercado (IDSM)

O indicador de Dimensão de Sustentabilidade no Mercado quantifica a sustentabilidade da operadora no mercado, avalia o equilíbrio econômico-financeiro, passando pela satisfação do beneficiário e compromissos com prestadores;

Dimensão de Gestão de Processos e Regulação   (IDGR)

O IDGR  monitora o cumprimento das obrigações técnicas e cadastrais das operadoras junto à ANS.

Além do IDSS, é possível medir  a qualidade na saúde dentro de cada instituição por meio do uso de tecnologia.

Uso de tecnologia na Saúde

A tecnologia é uma ferramenta fundamental para permitir a entrega de um cuidado de qualidade para o paciente.

E com o seu uso, é possível medir a qualidade na saúde suplementar por meio de indicadores em saúde.

Indicadores em Saúde

Os indicadores em saúde consistem em ferramentas embasadas em dados que geram um tipo de informação fundamental para avaliar o desempenho do serviço de saúde. 

Sua principal utilidade consiste em embasar a tomada de decisão em saúde dos profissionais, para que seja estratégica, ágil e o mais assertiva possível.

Conheça alguns indicadores de avaliação de qualidade na saúde:

Indicadores de paciente com úlcera de pressão 

Pacientes acamados, alocados na mesma posição por um longo período de tempo podem desenvolver úlcera por pressão pela falta de oxigenação na superfície da pele quando aliada a alta pressão da pele exercida pelo leito.

Possuir indicadores que auxiliam o monitoramento  desses pacientes minimiza a ocorrência de eventos adversos que podem comprometer a segurança do paciente e permite a diminuição de gastos desnecessários da instituição de saúde com o paciente.

Na plataforma mais completa de auditoria em saúde, a Carefy, esse indicador de possíveis inconformidades permite o acompanhamento de forma remota e em tempo real os casos em que os pacientes permanecem um extenso período acamados sem se movimentarem. 

Indicadores de Pacientes sem ventilação mecânica ou droga vasoativa

Outro indicador de extrema importância para sua operação é de sinalizações em relação à pertinência do tratamento direcionado a pacientes sem ventilação mecânica ou droga vasoativa.

Se a internação ocorre na UTI, por exemplo, e o tratamento do paciente não inclui a utilização da ventilação mecânica e a administração de drogas vasoativas, esse pode ser um indicativo de que pode estar acontecendo alguma inconsistência no cuidado prestado ao internado, o que pode prejudicar o seu desfecho.

Ainda, se ele está internado na UTI sem esses indicativos pode indicar que o seu desfecho está satisfatório e não há necessidade de permanecer internado nesse ambiente de alto custo para a instituição.

De qualquer forma, monitorar essa internação garante o melhor atendimento e minimizar gastos desnecessários.

Conclusão

É de extrema importância medir a qualidade da assistência na saúde suplementar para cada dia mais proporcionar um cuidado de excelência para cada vida.

Gostou do conteúdo? Deixe seu comentário abaixo.

Banner Material Módulos da Carefy – 2