e-book indicadores de internação

Os gestores podem contar com os indicadores de qualidade hospitalar, que trazem dados essenciais para promover melhorias. 

Afinal, parte do trabalho na gestão hospitalar é medir a qualidade dos serviços prestados, verificando pontos de dificuldade, oportunidades de redução de custos e aprimoramento do atendimento a cada paciente. 

Esses indicadores trazem dados atualizados sobre a sua operação e são utilizados para ajudar na antecipação de erros, a compreender se o planejamento está funcionando e qual o impacto na vida dos pacientes dentro de uma instituição de saúde.

Se você ainda não utiliza este tipo de ferramenta no seu trabalho, separamos 3 indicadores de qualidade hospitalar para você começar a aplicar na sua gestão agora mesmo. Confira!

Qual a importância dos indicadores de qualidade hospitalar?

Os indicadores de qualidade hospitalar ajudam a compreender a realidade da sua instituição de saúde, contribuindo para tomadas de decisões, na prevenção de erros e em melhorias na produtividade, assistência médica e faturamento.

Dessa forma, é importante pensar que cada instituição tem as suas próprias necessidades, e os indicadores analisados devem ser escolhidos de acordo com o que se busca melhorar, indo de encontro com essas necessidades.

Portanto, os indicadores apresentados aqui trazem uma visão mais ampla, podendo ser aplicados em diferentes instituições de saúde, dando um ponto de partida para a análise de dados e melhor compreensão da sua operação.

1. Taxa de Ocupação

A taxa de ocupação de leitos é um dos principais indicadores para medir a qualidade hospitalar da sua operação. 

Por meio deste fator é possível saber o tempo médio de ocupação, rotatividade de pacientes, ociosidade dos leitos e a capacidade de atendimento da instituição.

Com base nessas informações há controle sobre como utilizar os leitos, assim como os espaços que eles ocupam, reorganizando a sua estrutura de acordo com as necessidades que surgirem.

Outro ponto importante é a descoberta se o trabalho está abaixo ou acima da sua capacidade de operação.

2. Experiência do paciente

Este indicador traz informações sobre a experiência do paciente e sua satisfação com os serviços recebidos, permitindo a avaliação de qualidade da sua operação hospitalar. Entre os fatores que influenciam esta etapa, podemos destacar:

  • tempo de espera para atendimento;
  • passagem pela triagem;
  • média de permanência; 
  • transferência entre setores;
  • encaminhamento para exames;
  • alta.

Estes dados podem ser coletados pela análise de tempo de permanência dos pacientes na instituição ou por meio de formulários de satisfação enviados após o atendimento.

3. Indicadores financeiros

Por fim, o identificador financeiro informa os dados sobre a saúde econômica da sua operação, mostrando o quanto foi possível recuperar em relação aos valores investidos.

Como resultado, você consegue identificar os principais gastos, estabelecendo estratégias de investimento, critérios para renegociação e formas de recuperar suas aplicações a curto, médio e longo prazo.

Além disso, este fator também traz dados sobre a rentabilidade de cada processo oferecido pela sua operadora, como atendimentos por convênio, especialidades, médicos, setores e outros.

Como mostrado, com apenas alguns indicadores você consegue, de imediato, ter uma visão ampla sobre o funcionamento da sua operação, ajudando nas suas decisões enquanto gestor e na melhor forma de direcionar o seu trabalho e o da sua equipe.

Quer acompanhar de perto todos os indicadores de qualidade hospitalar da sua operação? Marque uma demonstração gratuita e descubra como a plataforma da Carefy pode fazer a diferença na sua gestão.

Banner Material Módulos da Carefy – 2