banner ebook auditoria em saúde

Plano de saúde virtual? Aplicativo de cuidado em casa? Telemedicina? Você deve estar escutando muitas soluções como esta nos últimos tempos e elas são resultados das inovações que vemos surgirem no setor com as startups. 

A transformação digital e a inovação é inevitável em qualquer setor e no de saúde não poderia ser diferente.

Todos os dias vemos diferentes empresas inovadoras em saúde ganhando evidência por suas propostas de valor. 

O setor de saúde e suas particularidades

Em um setor básico como da saúde e que representa quase 10% do PIB brasileiro segundo o IBGE, inúmeras demandas e problemáticas são evidenciadas todos os anos.

Assim, a busca por inovação vêm crescendo nas instituições de saúde a fim de resolver e potencializar suas operações além de melhorar a assistência ao paciente. 

Porém, também sabemos dos desafios envolvidos quando a questão é inovar em um setor tão sensível como o da saúde. Vidas estão em jogo e muitos gestores têm receio de tomarem decisões ou envolverem healthtechs em sua organização.

No entanto temos bons exemplos já no mercado de startups em saúde que vêm inovando com responsabilidade e trazendo bons resultados para as instituições. 

Quais startups em saúde que atuam neste setor?

Em um mapeamento realizado pela Liga Ventures, o Liga Insights Health Techs, foram evidenciadas 263 startups em saúde e divididas em 16 categorias diferentes.

Trouxemos aqui 4 categorias que acreditamos fazer muito sentido para gestores da saúde suplementar. Confira: 

1. BI / AI / Big data e Analytics

Startups em saúde que inovam nesta categoria tem por base a obtenção, análise e predições de informações relacionada à instituição.

O desenvolvimento da Saúde 4.0 permitiu a criação de sistemas eficazes para a resolução de grandes problemáticas do setor da saúde.

Um exemplo é a empresa Carenet que integra dados de saúde digital dos dispositivos médicos IoMT (“Internet das coisas médicas”), usa Big Data e Machine Learning (uma forma de inteligência artificial) para análise e organização desses dados para uma melhor gestão das instituições. 

2. Telemedicina

Tão necessárias principalmente agora em tempos de pandemia de COVID-19, as startups de saúde que com soluções de telemedicina têm como principal finalidade o serviços de cuidado à distância, possibilitando uma maior abrangência geográfica e diminuição dos custos. 

e-book auditoria concorrente

A iClinic, outra startup de saúde focada em gestão de clínicas e consultórios, agora também está apostando na telemedicina através das consultas online.

Agora médicos que utilizam a plataforma de gestão de clínicas e consultórios também podem ter essa funcionalidade a disposição para não deixar de cuidar de seus pacientes durante a crise.

3. Sistemas para gestão de consultórios e instituições de saúde

Como o próprio nome já diz, startups de saúde com essas soluções têm por finalidade oferecer plataformas que auxiliem na gestão destes players de saúde. 

Um exemplo, como citado acima, é o iClinic que se propõe a realizar a gestão das clínicas e consultórios como um todo, desde o prontuário de atendimento até a gestão financeira. 

Outro exemplo é o próprio Carefy, a plataforma de gestão e monitoramento de pacientes internados.

Atuamos diretamente nas áreas de internação de operadores de saúde e somos focados em aumento da eficiência da gestão, redução de custos e melhoria da assistência ao paciente.

As mudanças no setor e a necessidade por inovação

Vemos diariamente os receios que muitas instituições de saúde têm em relação à inovação e isso é totalmente compreensível.

Em um setor tão sensível, toda cautela é pouco.

No entanto, assim como todo outro setor, o da saúde deve caminhar para a otimização de seus recursos a fim de abranger uma maior capacidade em um cenário que pessoas possam ser atendidas e vidas salvas.

É importante ter embasamento para tomar decisões assertivas e são elas que poderão guiar o progresso.

O principal exemplo é o cenário atual de COVID-19. Muitas empresas estão tendo que adotar às pressas soluções de inovação como a telemedicina e prescrição online.

Dessa forma é possível sim inovar com segurança, usando fontes confiáveis, pedindo por indicações de outros gestores e verificando os atuais clientes das startups de saúde. 

Se você gostou desse conteúdo compartilhe nas redes sociais, e inscreva-se na nossa newsletter para receber semanalmente conteúdos estratégicos sobre gestão em saúde. 🙂

indicadores de auditoria em saúde