banner ebook auditoria em saúde

Lidar com uma carteira grande de beneficiários exige lidar com diversos desafios associados ao processo de auditoria, tanto à internação quanto às contas desses pacientes.

E o primeiro passo para resolver esses desafios é identificá-los. Descubra os principais problemas que a sua operadora de plano de saúde pode enfrentar no dia a dia

1. Falta de um processo de auditoria estruturado

A forma com que a auditoria em saúde é realizada na sua instituição afeta diretamente os resultados que ela pode gerar, sejam eles positivos ou negativos.

Sem a implementação de processos pode gerar inconsistências nas informações, retrabalhos e atrasos na comunicação.

Além de afetar a saúde financeira da sua instituição, e inviabilizar com que ela permaneça competitiva no mercado, facilita a ocorrência de eventos adversos que podem comprometer a saúde do internado.

Por exemplo, sem a existência de processos fortemente estruturados, a identificação entre dois pacientes pode ser trocada e os tratamentos a serem direcionados aos internados não sejam pertinentes com as suas condições clínicas, o que proporciona um desfecho não satisfatório para ambos.

2. Custos desnecessários

Você já parou para pensar o quanto a sua operadora de plano de saúde gasta mais do que o necessário quando não tem um processo de auditoria?

Segundo estudos do IESS, cerca de 20% dos gastos de saúde suplementar são desnecessários.

Desde procedimentos, exames, medicamentos e até diárias que são direcionadas sem a real necessidade.

E no contexto de centro cirúrgico a situação se agrava, cada dia a mais nesse ambiente médico hospitalar, a conta do paciente aumenta.

E isso afeta diretamente a saúde financeira da instituição e a sua competitividade no mercado.

Boa parte desses gastos poderiam ser evitados a partir da implementação de processos e da realização da gestão estratégica da operação embasada em dados.

3. Falta de monitoramento da eficiência da equipe 

Levando em consideração que um gestor de auditoria em saúde deve gerenciar diversas equipes de auditores, tanto que atuam de forma interna como externa, é importante ter um controle sobre a eficiência da equipe.

A falta de monitoramento sobre a performance da sua equipe inviabiliza identificar pontos de melhoria, o que faz com a mesma demore mais do que o esperado para desempenhar as suas funções. 

Isso também inviabiliza direcionar os times para as instituições que estão com maior demanda.

Em que nível a sua instituição de saúde estaria se uma equipe de auditores realizasse o trabalho referente a 8 profissionais?

e-book auditoria concorrente

Isso é possível a partir da utilização de tecnologias que permitem o aumento da agilidade da equipe.

4. Falta de monitoramento do paciente

No contexto de auditoria clínica, existem pacientes que necessitam de cuidado especial, para a obtenção de um desfecho satisfatório.

Sem o monitoramento correto, podem ocorrer eventos adversos como quedas, desenvolvimento de infecções e até consequências graves que comprometem a saúde clínica do internado.

Por exemplo, não monitorar pacientes acamados de perto pode levar ao aparecimento de úlceras de pressão.

Além disso, o desenvolvimento de doenças durante a permanência do internado durante a internação podem afetar a reputação da sua instituição, afinal, que paciente deseja piorar a sua saúde ao contratar o seu plano de saúde?

5. Falta de padronização e centralização dos dados

Se tratando de equipe, cada profissional pode desempenhar as suas funções na auditoria em saúde e inseri-las nas planilhas de formas distintas.

Isso pode gerar inconsistências nas informações, o que dificulta a análise dos dados dos pacientes.

No contexto de auditoria concorrente, a situação se agrava, pois perder dados importantes do paciente podem afetar o tratamento direcionado ao mesmo, e consequentemente a sua saúde.

Além do que, a falta de centralização e padronização desses dados pode ocasionar vazamento de informações os quais infringem a LGPD e podem gerar multas para a sua instituição de saúde.

Outro ponto a ser levado em consideração consiste que a falta de centralização da jornada do paciente gera retrabalho e atrasos na comunicação entre as equipes, o que pode gerar aumento do tempo de permanência do paciente na instituição e ineficiência nos processos.

Esse gargalo diminui a eficiência do time, por ficar na dependência de outras áreas e não ter acesso em tempo real às informações.

 Como o Carefy resolve esses desafios?

Por isso, criamos o Carefy, o sistema de auditoria completo que centraliza e padroniza todas as informações da entrada do paciente na instituição ao fechamento da conta.

Isso permite:

  • Aumento da eficiência da equipe em 130%
  • Otimização de processos
  • Acesso em tempo real a todas as informações em tempo real
  • Diminuição da média de permanência em 40%
  • Diminuição de custos em 13%
  • Obtenção de um ROI  de 100x em 6 meses de uso do Carefy
  • Garantia da Qualidade do cuidado prestado ao paciente
  • Entendimento do que acontece na sua auditoria em saúde

Clique aqui para conhecer os benefícios de implementar o Carefy na sua instituição de saúde.

indicadores de auditoria em saúde