banner ebook auditoria em saúde

Ter sucesso na carreira médica varia de acordo com a percepção pessoal dos profissionais, mas a maioria considera critérios como renda financeira, contribuição à sociedade, desenvolvimento e equilíbrio com a vida pessoal.

Uma pesquisa divulgada na Revista de Administração Hospitalar e Inovação em Saúde sobre qualidade de vida no trabalho e na carreira médica, afirma que a carreira é o principal componente da vida profissional.

> “[A carreira] está envolvida com o trabalho que, por sua vez, proporciona um senso de propósito, desafio, satisfação pessoal e, claro, renda. O trabalho proporciona, também, identidade, criatividade, desafio de vida, assim como status e acesso à rede social.”

Neste artigo você vai encontrar as principais práticas que os médicos utilizam para alcançar mais sucesso em suas carreiras. Acompanhe!

O que significa ter sucesso na carreira médica?

Segundo a pesquisa citada anteriormente, existem 11 fatores essenciais que influenciam na percepção de sucesso na carreira entre os médicos. São eles:

  1. Identidade: o quanto a profissão faz sentido para a pessoa como uma expressão do seu ser;
  2. Competência: o quanto a pessoa se sente competente no que faz, seus diferenciais em relação aos outros médicos;
  3. Cooperação: como a pessoa se considera bem-sucedida no trabalho em equipe;
  4. Contribuição à sociedade: o quanto pode se contribuir para sua comunidade;
  5. Criatividade: se a pessoa se percebe criativa profissionalmente;
  6. Desenvolvimento: o quanto a pessoa sente que pode se desenvolver em sua carreira, o quanto ela é desafiante;
  7. Empregabilidade: segurança em relação a ter oportunidades de trabalho;
  8. Equilibrio vida-trabalho: o quanto a pessoa consegue conciliar seu trabalho e vida pessoal;
  9. Hierarquia e promoção: se a pessoa está satisfeita com suas promoções e posição hierárquica;
  10. Remuneração: se a pessoa está satisfeita com a renda financeira proveniente de sua profissão;
  11. Valores: o quanto a carreira escolhida permite que a pessoa esteja alinhada com seus valores (exemplos de valores: justiça, estabilidade financeira, amor, amizade, transparência, confiança).

Ou seja, diferente da percepção de sucesso em gerações anteriores, que considerava ter sucesso como sempre estar ocupado, a geração atual percebe “sucesso” como algo muito mais abrangente.

Um médico que deseja abrir sua própria clínica,  tem uma percepção diferente de um profissional que deseja se dedicar em uma operadora de plano de saúde.

Enquanto um profissional que atua na área de auditoria em uma operadora de saúde focará em cursos pensando nessas instituições, um médico empreendedor precisará aprender sobre gestão, fluxo de caixa, marketing e demais assuntos.

Apesar dos seus “sucessos” serem diferentes, ambos vão valorizar os 12 fatores mencionados acima.

Independentemente de qual carreira você escolher, nossas 7 dicas vão te ajudar a impulsionar sua jornada. Continue a leitura!

7 dicas para ter sucesso na carreira médica

1. Invista na sua atualização profissional

A Medicina está sempre evoluindo. Novas técnicas e condutas surgem a todo ano, o que significa que mesmo um médico experiente precisa atualizar seus conhecimentos e habilidades constantemente.

A atualização profissional pode ser alcançada de diversas formas, como uma pós-graduação, leitura de artigos científicos, participação em seminários e realização de cursos exclusivos para médicos.

Ao investir nessa educação médica continuada, você garante que nunca será um profissional desatualizado.

2. Aprimore suas soft skills

Todo o conhecimento técnico que você adquiriu na sua graduação e residência é chamado de hard skills. Esse termo refere-se às habilidades tangíveis, que podem ser mensuradas.

As soft skills, também conhecidas como power skills, são as competências interpessoais que não são mensuradas tão facilmente, como:

  • Inteligência emocional: saber identificar suas emoções e lidar com elas no dia a dia, principalmente em momentos estressantes e desafiadores;
  • Criatividade: conseguir solucionar problemas de diferentes formas, lidar com desafios que nunca foram enfrentados;
  • Adaptabilidade: a habilidade de se adaptar a crises, como uma pandemia;
  • Gestão do tempo: investir energia e tempo no que é essencial, não deixar as distrações atrapalharem seu maior objetivo;
  • Colaboração: trabalhar em equipe, diferenciar a competição saudável do desejo de “sempre ser melhor do que os outros”, priorizar o sucesso da equipe acima de destaques pessoais (que não vão contribuir para o objetivo essencial).

Para trabalhar suas soft skills, é fundamental ter conhecimento das suas qualidades e defeitos, para poder montar um plano de desenvolvimento que aprimore o que é realmente importante para sua carreira.

3. Conheça a jornada do paciente para humanizar seu atendimento

Muitos médicos ainda pensam que a jornada do paciente começa apenas no atendimento. 

Na verdade, ela começa a partir do momento que o paciente identifica que está com um problema e precisa de um profissional de saúde.

Se você é um gestor de uma instituição de saúde, conhecer essa jornada é ainda mais importante, porque você conseguirá proporcionar uma experiência positiva em diferentes pontos de contato.

Se na sua instituição de saúde as consultas são sempre bem-avaliadas, mas por algum motivo, muitos pacientes não voltam, esse é um desafio que entender a jornada do paciente pode te ajudar a enfrentar.

Ao realizar uma pesquisa de satisfação com os pacientes que não voltaram, no caso de clínicas, percebe que as reclamações são centradas no agendamento. 

e-book auditoria concorrente

Eles precisam ficar muito tempo no telefone para agendar consultas, têm dificuldade em marcar um retorno e quando precisam desmarcar, a recepcionista desliga sem oferecer um novo horário.

Pensando nessas dificuldades do paciente, no caso de uma clínica você disponibiliza um agendamento online no site da clínica e capacita as recepcionistas com um curso sobre gestão do tempo e atendimento ao público.

Com essas ações, mais de 90% dos pacientes voltam em seus retornos

Esse é apenas um exemplo hipotético de como conhecer a jornada do paciente pode melhorar ainda mais seu atendimento e impulsionar sua carreira.

4. Use o marketing médico ao seu favor

O termo marketing médico significa gerar valor para os pacientes e cumprir suas expectativas, aumentando a taxa de atração e fidelização, o que é benéfico tanto para a saúde dos pacientes, quanto para sua instituição.

A maioria dos pacientes pesquisam médicos na internet, mesmo quando recebem indicações, justamente porque querem saber mais sobre seu currículo e avaliações.

Não estar presente nas mídias sociais, sejam elas o Instagram, plataformas de agendamento como o AgendarConsulta, LinkedIn ou Facebook, significa não divulgar seus diferenciais. 

Para se destacar em um mercado superlotado (como a concentração de médicos nas capitais), é fundamental usar o marketing de forma ética e ao seu favor

5. Faça uma boa gestão do tempo

Você já se sentiu sobrecarregado, como se o dia precisasse ter 30 horas para que todas as tarefas fossem realizadas? Se sentiu cansado mas queria se esforçar ainda mais para dar o seu melhor?

Quase todas as pessoas no mercado de trabalho se sentem assim, independentemente da carreira.

Felizmente, essa não precisa ser a realidade. Ao saber priorizar o que realmente é importante, você pode organizar seu tempo para ter um equilíbrio entre a vida pessoal e profissional.

Existem algumas dicas que você pode adotar, como deixar as atividades mais importantes para a parte da manhã e sempre priorizar o tempo de relaxar na sua agenda.

Porém, esse exercício de dizer não para o que não é essencial e ter disciplina com o tempo pessoal não é fácil, por isso, tente ler livros como o Essencialismo, que abordam esse assunto de forma aprofundada.

6. Pratique a empatia

Se você escolheu a carreira médica, com certeza já quer fazer a diferença na vida das pessoas. Afinal, você está lidando diretamente com suas saúdes e suas vidas.

Entretanto, muitas pessoas confundem o significado da empatia, algo que pode estar dificultando seus atendimentos. 

Pense que empatia não significa sentir o que o outro sente ou ser imerso pelos sentimentos. Essa reação pode te afastar da verdadeira empatia, fazer com que você culpe outras pessoas ou comparar dores.

Empatia é se conectar com a pessoa e apoiá-la (estou te vendo e estou aqui com você). Praticar esse pensamento pode te ajudar a trabalhar melhor em equipe e se conectar com seus pacientes.

7. Tenha as ferramentas certas

Para ter mais tempo, agilidade e produtividade na rotina, a solução é ter as ferramentas certas em sua vida e na sua instituição. É preciso listar suas necessidades e identificar quais ferramentas podem atendê-las.

No caso de médicos de clínicas e consultórios, por exemplo, um software médico costuma centralizar todas as soluções necessárias para o atendimento e gestão.

Um sistema de qualidade tem ferramentas como:

Instituições como hospitais vão precisar de softwares de auditorias hospitalares, que conseguem acompanhar o processo de internação, painel de indicadores e contas.

Neste artigo você aprendeu o que significa ter sucesso na carreira médica e dicas práticas para alcançar seu objetivo. Espero que tenha sido útil! 

indicadores de auditoria em saúde