Há quem acredite que empreender seja uma tarefa fácil. No entanto, obstáculos podem surgir durante o caminho. Por isso, convidamos a enfermeira Sheila Almeida (@sheilaalmeida.enfa), empreendedora, produtora de conteúdo, professora, mentora e consultora na área de auditoria em saúde para trazer um pouco mais sobre sua vivência. 

Sheila hoje tem mais de 8 mil seguidores no instagram. Confira!

Nesse artigo você vai saber: 

  • Como começar a empreender em enfermagem
  • Como usar as redes sociais a seu favor
  • Os desafios de empreender em enfermagem
  • Caso de sucesso: Sheila Almeida – Empreendedora, educadora e influenciadora digital   

Como começar a empreender na enfermagem

Pensando que alguns enfermeiros auditores estão começando ou querem começar a empreender nesta área, eu daria algumas dicas de acordo com meus erros e acertos. 

  1. Desmistifique a figura do enfermeiro hospitalista;
  2. Faça algo que tem vontade de fazer e pode cobrar por isso;
  3. Divirta-se no processo;
  4. Estude sobre o que você não sabe;
  5. Persista.

Desmistifique a figura do enfermeiro no hospital

O enfermeiro foi treinado para ser funcionário das instituições de saúde e,muitos só se enxergam nesses espaços. Precisamos modificar isto das nossas mentes. 

Os enfermeiros podem estar em outros lugares, executando diversos serviços

Você pode ser enfermeiro fazendo consultoria, mentoria, ensinando o que sabe, abrindo um ambulatório para diversos serviços, como por exemplo: curativos ou um consultório para orientação a pacientes crônicos. 

O enfermeiro precisa abrir os olhos para outras coisas que não seja ser hospitalista. 

Por exemplo, uma amiga começou a fazer curativos em domicílio e evoluiu para um home care.

2. Faça algo que tem vontade de fazer e pode cobrar por isso

Pergunte-se: O que você gosta de fazer? Faça uma lista dessas coisas e trabalhe o autoconhecimento. Pergunte para seus amigos e familiares, eles podem te ajudar com isso e gerar grandes insights.

Depois, dentro dessas coisas que você gosta de fazer, veja o que pode ser precificado. Reflita: O que você pode oferecer que as pessoas pagariam? Sabendo o que pode vender terá por onde começar.

3. Divirta-se no processo

Eu me divirto muito quando estou na Auditoria e com meus alunos também. Principalmente quando eu preciso puxar a orelha de alguns sobre as coisas da vida ou fazemos piadas durante as aulas. 

Já trabalhamos 40 horas semanais e passamos muito mais tempo com nossos colegas de trabalho do que com a nossa família. Então se não nos divertimos no trabalho, quando isso acontecerá? 

É preciso trazer essa diversão para o processo, e até mesmo brincar com os nossos erros.

4. Estude sobre que você não sabe

Pessoas que conseguem criar as coisas, os grandes empreendedores, não estudam só sobre o seu nicho. Por isso, converse com outros profissionais das mais diversas áreas e estude muito, sobre diversas coisas! 

Veja materiais de vendas, marketing, oratória, e outros assuntos que fazem sentido para o seu negócio. No começo é importante você estudar áreas que não domina para diminuir o desafio de ser sua própria equipe.

5. Persista

Quando a gente começa a empreender a gente acha que vai sair do zero ao sucesso. Não é assim. Uma das grande dificuldades é continuar fazendo após fracassar de alguma forma. 

O caminho é bem quebradiço, principalmente para quem precisa estar nas redes sociais. 

Assim, a vida de empreender não é fácil e possui muitos altos e baixos. No entanto é uma jornada extremamente divertida e gratificante. 

Os desafios irão surgir ao longo do caminho como toda profissão ou negócio, o importante é fazer o que gosta e persistir. O sucesso é consequência da jornada. 

Como usar as redes sociais a seu favor

Desde 2018 eu identifiquei que o meio digital era muito necessário. Assim, entendi a necessidade mas não sabia utilizar direito. 

Eu comecei a ler tudo sobre marketing e apesar de ser uma área muito volátil e mesmo com pouco tempo, comecei a me dedicar. 

Quando eu comecei a empreender vendendo os cursos eu via a internet me ajudar muito. Muitas pessoas encontravam nossos cursos pelas redes sociais.

Depois de dissolver uma sociedade decidi usar meu próprio nome no Instagram, o @sheilaalmeida.enfa e comecei a publicar e fazer testes de forma bem amadora. 

Comentava com alguns colegas

“Estou com um instagram falando sobre Auditoria, da uma passada lá pra ver”

Eu precisava de pessoas que discutissem sobre os temas que postava mas confesso que fazia de maneira tímida porque eu ainda tinha medo de ser julgada ou falar algo incoerente. 

Fui estudando e postando cada dia mais. Meus conteúdos eram gratuitos e muito extensos. E no meio desses estudos um enfermeiro indicava para o outro. Assim cresceu minha base, chegando a mais de 8 mil seguidores agora. 

Desafios de empreender na enfermagem

Empreender é fantástico, porém, desafiador em vários momentos. Assim, encontrei algumas dificuldades durante o processo, que incluem: 

  • Transição de carreira
  • Falta de educação financeira
  • Dificuldade em vendas
  • Falta de equipe para as atividades e foco

Transição de carreira

Como sou profissional CLT me sobra pouco tempo para as atividades do negócio. 

Eu tenho pouco tempo para ensinar, preciso estudar e preciso produzir um conteúdo coerente de ensino. 

Logo, esse é e ainda será um grande desafio para mim até ser possível realizar a transição para ser apenas Empreendedora.

Falta de educação financeira 

Eu ganhei muito com os cursos ainda na sociedade, mas eu não sabia reinvestir. Não sabia que tudo que eu ganhava não era meu, que eu precisava ter mais ativos do que passivos. 

Isso foi uma “casca de banana” no meu negócio e é um dos assuntos que eu estudo até hoje para superar esse desafio.

guia auditoria em saúde

Dificuldade em vendas e marketing

Eu queria estar na internet. Como eu falei, sabia que precisava estar nas redes sociais para ser encontrada. Mas não sabia como estar lá e como vender. 

Sendo enfermeiro você sabe como lidar com pessoas, mas não sobre vender ou investir seu dinheiro.

Logo entendi que não adiantava ter um excelente produto, mas não saber como vender. Tenho comigo a ideia de que nos “vendemos” a vida inteira. Nos “vendemos” para nossa família, para os nossos amigos e também para os nossos clientes.

Falta de equipe para as atividades e foco

A grande questão quando se é empreendedor solo é que você é sua própria equipe, que eu chamo de “Euquipe”. 

Você precisa ser o profissional que vende, o que escreve, que faz o marketing, que prospecta, que é o financeiro. Tudo isso envolve muita vontade, estudo e foco. 

Como eu disse, tenho uma criatividade em mim muito pulsante, o que tira meu foco. Assim é necessário um equilíbrio para as coisas realmente acontecerem. Isso é muito desafiador para mim.

Caso de sucesso: Sheila Almeida – Empreendedora, educadora e influenciadora digital   

Quando eu comecei a fazer auditoria de enfermagem, eu comecei meio na contramão de todo mundo. Geralmente profissionais da área começam na assistência e migram para auditoria. 

Desde cedo, ainda na faculdade, comecei a dar alguns plantões e tive contato com pessoas na área tendo a oportunidade de começar um estágio em auditoria em saúde.

Fiz este estágio em um grande hospital aqui da cidade [Salvador]. Eles estavam implantando na época, um modelo de auditoria in loco feita por estagiários de enfermagem e eu fui uma das primeiras a chegar lá. 

Éramos uma equipe de quatro estagiários. Eles nos passaram o que deveríamos fazer e nós, bem inexperientes, não sabíamos que o que fazíamos de fato era auditoria concorrente, mas era exatamente isso. 

A gente ia para os andares e visitava o prontuário do paciente, não entrávamos em contato com o paciente, fazíamos anotações dos medicamentos e materiais que o paciente usava no dia a dia. 

Então, quando me apresentaram o projeto, eu não sabia nem do que se tratava e nem o que era auditoria. 

A gente tinha uma enfermeira que era responsável por nós e tinha uma chefia geral do setor, que também era enfermeira. Aprendemos muito! Por vezes, questionamos o que ela havia planejado modificando alguns passos.

Não seria melhor se fizermos dessa outra forma?

E terminava que acrescentamos também um pouco de nossas idéias sobre o que havia sido proposto e era aceito. Afinal, éramos nós os executantes, então tínhamos uma visão do que ficaria melhor no que fazíamos.

E aqui, refletindo agora, percebo desta época um espírito inovador, de querer criar novas coisas. Não aceitar apenas o que já existe. Empreendo na auditoria de enfermagem há algum tempo. Se pensarmos no íntimo da palavra empreender:

Empreender é trazer algo novo, inovar naquilo que já tem

Eu sempre questionei os modelos muito cheios de regras, eu sempre gostei de fazer diferente. Não gosto de aceitar o “porque tem que ser assim, sempre foi feito assim.”

Como começou na consultoria

Mais ou menos em 2015, foi quando comecei a fazer consultoria. Questionava o mercado e como a auditoria estava sendo feita nos diversos locais. 

A gente chama de auditoria, mas às vezes a gente amplia um pouco isso, não é só auditoria. Assim, comecei a fazer consultoria de auditoria e faturamento. 

Por exemplo, eu mostrava à clínica: 

“Você está faturando R$100,00, depois da nossa auditoria conseguimos verificar que você estava deixando suas cobranças aquém, poderia ter faturado R$150,00.”

Cobrar errado é ruim, mas cobrar a menor é ainda pior. 

Em 2018, conversando com uma amiga ela me perguntou “Você não tem vontade de ensinar isso para alguém?” Eu disse: “Nossa é o que mais eu faço!” 

Nesta época eu já recebia colegas que tinham dificuldades com a prática da auditoria e então, a chefia da empresa em que eu trabalhava me solicitava a treiná-los. 

Até que resolvi começar a colocar no papel as coisas que eu fazia no dia-a-dia para transformar num curso e rentabilizar. Começamos a focar na produção de um curso. Essa amiga começou a fazer com excelência a produção de texto e eu dava as aulas. Então, ainda em 2018 começamos a empreender nisto: cursos práticos de Auditoria.

Hoje atuo diretamente como enfermeira auditora para uma grande operadora de saúde, empreendo com cursos, consultorias e mentorias.

Gostou do conteúdo?! Inscreva-se na nossa newsletter para receber semanalmente conteúdos estratégicos sobre gestão em saúde.

Sobre o Carefy

O Carefy é um software para gestão e monitoramento de internações focado em todo o processo de auditoria em saúde. Nele inclui os módulos de auditoria concorrente, auditoria de contas hospitalares, prorrogações e home care que permite eficiência e redução de custos. Para saber mais clique aqui.