banner carefy experience

Atualmente a Enfermagem atua em diversas áreas da saúde. Dentre elas, uma área pouco conhecida mas muito cobiçada é a área de auditoria de contas hospitalares ou auditoria de contas médicas que atua após a auditoria concorrente, que visa medir a qualidade dos serviços prestados.

Pensando nisso, chamamos a Rafaela Faustino, enfermeira auditora do @inova.enfermagem, que contribuiu com este artigo pensando em profissionais da enfermagem para que em 5 passos você realize seu processo com qualidade. 

O que é auditoria de contas hospitalares

A auditoria de contas hospitalares ou auditoria de contas médicas é um processo de conferência da conta hospitalar para identificar se todos os itens estão de acordo com o atendimento realizado em serviços de saúde.

Sendo um tipo de auditoria em saúde,  é uma atividade em que se a conta enviada pelo prestador para pagamento está de acordo com o atendimento realizado ao paciente e em contrato estabelecido entre as organizações de saúde. 

Essa é uma prática muito comum nas operadoras de planos de saúde.

Trata-se de um tipo de auditoria operacional comumente realizada pela fonte pagadora, como planos de saúde em prestadoras de serviço como hospitais, clínicas e demais empresas de saúde.

Como funciona o processo na prática 

Auditoria de contas hospitalares

O processo depende primeiramente da área de faturamento hospitalar. Esta é área do hospital responsável pela junção de todos os insumos consumidos durante o atendimento prestado. 

Assim, os  itens da conta são medicamentos, materiais, procedimentos, SADT, honorários médicos, exames, entre outros custos ocasionados por atendimentos médicos ao paciente. 

Após o fechamento da conta pelo hospital, esta é enviada para a operadora de saúde, onde os auditores de conta farão sua análise.

Dentre as principais atividades realizadas pelos auditores inclui desde a verificação dos itens da conta até a avaliação de sua pertinência levando em consideração o prontuário do paciente.

Em alguns casos, a checagem das instalações de saúde também são necessárias.  

Ao final da sua avaliação, o auditor aprova ou não o pagamento da conta médica pela fonte pagadora.

Quando o auditor julga que um item da conta é desnecessário ou indevido, o pagamento daquele item não é aprovado, recebendo o nome de glosa hospitalar. 

Glosa médica

Assim, a glosa hospitalar ou glosa médica é o não pagamento de todo item da conta hospitalar que o auditor julga não pertinente, desnecessário ou que não foi acordado previamente em contrato. 

Por exemplo, ao examinar uma conta hospitalar o auditor identifica que um procedimento não estava acordado em contrato entre operadora de saúde e hospital. Neste caso, o auditor irá glosar o item e notificar a instituição que o pagamento não será liberado. 

De modo geral, as glosas são divididas em 3 categorias de acordo com a sua causa: Administrativa, técnica ou Linear.

Glosa administrativa: Ocorre quando houver um erro no processo administrativo da instituição. É o caso de quando não há guias autorizadas para determinado procedimento ou quando não há acordo prévio entre operadora e hospital. 

Glosa técnica: Ocorre quando o auditor identifica alguma inconsistência no serviço de saúde prestado, como por exemplo a falta de concordância na conduta do tratamento do paciente. 

Glosa linear: Refere-se a quando o auditor não encontra informações suficientes em prontuários ou em outros documentos que justifiquem o uso dos itens da conta que estão sendo cobrados.

Benefícios da auditoria de contas médicas

Tendo em vista que até 20% de todos os custos de internação são desnecessários segundo o IESS. Dessa forma, esse tipo de auditoria tem como principais benefícios: a redução de fraudes, cobranças indevidas, uso desnecessário de insumos de saúde e garantia que o contrato firmado está sendo seguido. 

Além disso, esse processo também proporciona um maior controle para os planos de saúde, de forma que é possível realizar uma análise entre prestadores.

Como fazer auditoria de contas hospitalares

Uma vez explicado o conceito, existem diversos materiais e cursos de especialização na área, como o próprio ppt da Carefy


No entanto, como noções básicas, oriento 5 passos de como fazer o processo de forma estruturada. Confira a seguir o checklist:

guia auditoria em saúde

1. Separar materiais 

Antes de qualquer coisa é importante estar preparado para realização. Por isso, separe os materiais que você irá precisar. 

Dentre eles, tenha em mãos o Manual da ANS, as Diretrizes de Utilização para cobertura de Procedimentos na Saúde (DUT) e o contrato com o prestador. 

Se você realiza o capeante de forma manual, não esqueça de acessórios como lápis, caneta, carimbo e calculadora. 

Já se você utiliza o Carefy na auditoria de contas hospitalares, apenas o manual da ANS e a DUT são necessários. Antes de preencher o capeante virtual não esqueça de verificar se a versão do aplicativo está atualizada e ativar o modo “offline” caso não tenha conexão com a internet no momento do uso. 

2. Verificação dos dados da conta

Uma vez com a conta em mãos, o que devemos fazer? A verificação das informações principais é o próximo passo. Verifique: 

  • Nome do paciente no prontuário e na conta;
  • Verificar o período de internação, data e hora de entrada. Caso não haja saída verificar o período parcial da conta de 30 ou 15 dias;
  • Checar o código de carteirinha do paciente se condiz com a conta;
  • Checar se a acomodação do paciente se enquadra no plano;
  • Verificar se a conta é cirúrgica, clínica ou mista.

3. Analisar centro cirúrgico ( se aplicável )  

centro cirúrgico
  • Verificar gasoterapia da ficha anestésica com a conta hospitalar, considerando horário de início e término;
  • Checar se todas os gases utilizados estão cobrados adequadamente
  • Verificar no contrato o valor da hora cheia e da hora fracionada;
  • Comparar se todos os medicamentos da ficha anestésica bate com a conta hospitalar levando em consideração a quantidade e descrição;
  • ATENÇÃO: Medicamentos controlados fora da ficha anestésica anotados apenas na ficha de gasto cirúrgicos NÃO devem ser pagos;
  • Verificar notas de gastos cirúrgicos (ficha de sala) com a conta hospitalar.
  • Analisar se o que foi usado é compatível com o procedimento realizado. 

4. Analisar unidade de internação

  • Checar medicamento da prescrição com a conta hospitalar quanto a quantidade e descrição;
  • Verificar se as checagens estão corretas e todas com horários;
  • Olhar o registro de enfermagem e comparar com os materiais e equipamentos na conta hospitalar;
  • Conferir se houve visitas da equipe multidisciplinar como Nutrição, Fisioterapia, Psicologia, etc;
  • Verificar se o vale alimentação está assinado pelo acompanhante;
  • A ausência de checagem ou de evolução do prontuário, os itens cobrados devem ser glosados pelo auditor.

5. Analisar demais itens da conta

Diárias: 

  • Verificar primeiro a quantidade autorizada;
  • Se pagar a diária de entrada não pagar a de alta hospitalar;
  • Lembrar de excluir a diária de alta, incluse alta óbito.

Segundo a portaria: Nº CBPM – 006/01/2018, ANEXO 1:

“Na diária hospitalar deverá ser cobrado o dia de início e não será cobrado o dia de término, independente do horário de início/fim do período.”

OPMEs: 

  • Só deve paga mediante a verificação do prontuário com etiqueta dos materiais utilizados, descrição cirúrgica compatível e presença de nota fiscal de tudo que foi utilizado.

Medicamentos de alto custo:

  • Apenas deverá ser pago se tiver autorização prévia ou dados que corroboram o uso como culturas e antibiograma.

Exames: 

  • Só devem ser pagos se estiverem no rol da ANS e DUTs de utilização. 

Honorários Médicos: 

  • Devem ser calculados e verificados de acordo com o contrato e tabela.

Como se tornar um auditor de contas hospitalares

Assim como nos outros tipos de auditoria em enfermagem ou médica, é necessário realizar um curso de pós-graduação para atuar nesta área. 

Apesar de vermos muitos enfermeiros auditores, qualquer profissional de saúde pode se tornar um auditor de contas que tem uma média salarial de  R$ 3.700.

Ainda, o profissional auditor e contas precisa ter um perfil analítico uma vez que precisará analisar detalhes importantes da conta hospitalar e comparar com o quadro clínico do paciente. 

Assim, dentre as habilidades para aqueles que querem ingressar nesta profissão incluem: 

  • Conhecimento de todas as atividades do processo;
  • Busca atualização profissional constantemente;
  • Tem postura ética e imparcial;
  • Faz cursos e especializações em outras áreas.

Conclusão

Vale a pena lembrar que auditoria de contas hospitalares é só uma parte! Dentro desse processo deve ser considerado também as anotações e considerações da equipe da auditoria médica. 

Acredito que seguindo esses passos você não terá problemas para realizar a maioria das autorias do seu dia a dia mas fique a vontade para compartilhar suas experiências conosco. 

Se você gostou desse conteúdo compartilhe nas redes sociais, e inscreva-se na nossa newsletter para receber semanalmente conteúdos estratégicos sobre gestão em saúde. 🙂

Módulo de auditoria de contas do Carefy

Sabemos que muitos auditores e operadoras de saúde ainda realizam seu capeante de forma manual, em papel, planilhas, bloco de anotações e enviam essas informações por e-mail, sem nenhum tipo de padronização, segurança ou adequação à Lei Geral de Proteção de Dados. 

A gestão da internação em saúde possui um importante papel afim de centralizar todas essas informações, padroniza-las e protegê-las. Todo esse processo permite o aumento a eficiência da equipe e a diminuição dos custos da operadora de saúde.

Assim, a Carefy possui diversas funcionalidades como um módulo exclusivo para este processo onde é possível realizar o capeante no aplicativo móvel ou até mesmo no computador. Depois, de forma segura, os dados são enviados à gestores, gerando uma série de alertas e relatórios. 

Ainda é totalmente integrado aos módulos de auditoria concorrente, home care e prorrogações, centralizando toda a jornada do paciente.  

Sobre o Carefy

Carefy é uma plataforma completa para gestão e monitoramento de internações que inclui toda a parte de auditoria em saúde. Nossos módulos abrangem a auditoria concorrente, auditoria de contas hospitalares, prorrogações e home care.

Com o Carefy é possível um ganho expressivo na eficiência da equipe de até 137%, uma redução da média de permanência de até 40% e uma redução significativa de custos de internação que varia em uma média de 5 a 7% em cases recentes. Porto Seguro, Grupo São Francisco, SAMP, já usam o Carefy e estão entre outras operadoras, hospitais e empresas de auditoria que são atualmente clientes.