e-book indicadores de internação

Avaliar a qualidade do serviço prestado pela rede credenciada pode ser uma tarefa desafiadora.

Por isso, A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), em parceria com o Hospital Moinhos de Vento (HMV), e por meio do PROADI-SUS do Ministério da Saúde, divulgou as fichas completas dos indicadores gerais de qualidade hospitalar que, juntamente com os indicadores específicos por linhas de cuidado, compõem o painel proposto pelo Consórcio de Indicadores de Qualidade Hospitalar. 

Confira a seguir 5 dos 14 indicadores gerais definidos e subdivididos em três domínios da qualidade: Efetividade, Eficiência e Segurança.

O que é rede credenciada?

A rede credenciada consiste nos espaços conveniados das fontes pagadoras como operadoras de saúde, ou seja: hospitais, clínicas, instituições de saúde, laboratórios ou médicos que prestam serviço para as operadoras de plano de saúde.

Existem operadoras de plano de saúde que possuem apenas rede própria, ou seja, possuem espaços e processos internos, como clínicas e hospitais, para atender os pacientes.

Ainda, existem operadoras de planos que possuem cobertura mista, ou seja, elas têm rede própria, mas também possuem rede credenciada para que o beneficiário possa escolher qual ele deseja ser atendido.

Qual a importância dos Indicadores para a avaliação da rede credenciada?

Os indicadores de rede credenciada possuem extrema importância para que os gestores exerçam a tomada de decisões e ações corretivas embasados em dados, o que confere inteligência para a instituição de saúde e possibilita a promoção de uma assistência de qualidade aos usuários e uma gestão em saúde assertiva.

Esses indicadores possibilitam a tomada de ação assertiva relacionada ao direcionamento de recursos, ou seja, é possível por meio dessa ferramenta monitorar quais locais é necessário mandar equipes, por exemplo.

Ainda, permite avaliar quais instituições conferem o melhor custo benefício de acordo com o cuidado prestado ao paciente.

O que permite diminuir os custos de internação e garantir que o internado obtenha um desfecho satisfatório.

Além de utilizar da melhor forma os recursos da instituição de saúde, isso confere à instituição agilidade e eficiência, pois o acesso aos indicadores de avaliação da rede credenciada são gerados em tempo real.

Tudo isso colabora para manter a operadora de plano de saúde competitiva no mercado.

Ficou curioso para saber como isso funciona?

Conheça os principais indicadores de avaliação de rede credenciada abaixo.

5 indicadores de avaliação de rede credenciada

1 – Internação por CID

Os gestores têm conhecimento do perfil das patologias dos usuários da sua Instituição e com isso o monitoramento se torna mais fácil. 

Ainda assim, se os CID’s dos usuários forem agrupados ou separados por tipo de acomodação (enfermaria, UTI, berçário…), é possível ainda uma melhor qualidade na assistência, pois as patologias ficam evidentes podendo as Instituições ofertarem profissionais capacitados e estruturas de ponta.

2 – Reinternação em até 30 dias da alta hospitalar

É possível avaliar a qualidade da assistência prestada na internação anterior, o perfil sócio-econômico dos usuários reinternados, os tipos de patologias das reinternações para as ações corretivas cabíveis.

3 – Tempo Médio de Internação

A média de permanência pode ser influenciada pela complexidade hospitalar, idade, condição clínica e comorbidades.

A instituição projeta os custos das internações de acordo com as diárias ou através dos CID’s.

Este indicador auxilia no gerenciamento de leitos das Instituições e na ampliação, ou não, de leitos.

4 – Tempo médio de permanência na emergência

Mensura o tempo total de atendimento a um paciente, considerando desde o momento em que ele chega ao hospital até a sua internação.

A partir desses dados, é possível conhecer melhor o perfil dos atendimentos (recepção, equipe multiprofissional…) e, assim, procurar alternativas para reduzir o tempo médio de espera dos usuários e otimizar processos.

5 – Faturamento

É um dos indicadores mais importantes, porque avalia se a Instituição é capaz de faturar de maneira equilibrada, evitando perdas que comprometam a sua saúde financeira.

É possível calcular o faturamento de contas de acordo com convênios, especialidades, procedimentos, entre outros. Com isso, o gestor consegue identificar, por exemplo, qual convênio é mais rentável ou quais especialidades geram maior ou menor lucro.

Utilizar tecnologias inovadoras é uma estratégia importante?

Os indicadores de gestão hospitalar são muito importantes. 

Eles auxiliam o gestor a ter uma visão mais clara e precisa de todas as Instituições de Saúde, tanto no âmbito da qualidade de atendimento, quanto das questões financeiras.

Por isso, as Instituições de saúde têm investido cada vez mais em processos e tecnologia para garantir a qualidade do atendimento e manter a instituição competitiva no mercado. 

Gostou do conteúdo?! Inscreva-se na nossa newsletter para receber semanalmente conteúdos estratégicos sobre gestão em saúde.

Banner Material Módulos da Carefy – 2